Tragic Kingdom – uma resenha de música a música

postado em: Resenha | 0

Eu não sou a primeira e, com certeza, não serei a última a resenhar Tragic Kingdom. Mas eu acho esse álbum genial, além dele ter mudado minha vida desde que ouvi “Don’t Speak” em Malhação (anos 90). Só fui saber que esse não era o primeiro álbum deles depois que conheci a internet e descobri o quanto hardcore e ska eram bons. Antes da Kathleen Hanna, antes da Alanis, a Gwen foi a primeira mina que eu me inspirei real.

Adorava o jeito moleca dela, que combinava tanto com o meu, e a raiva que ela tinha dos homens, que eu também compartilhava. Bom, minha resenha tem a missão de transformar todo o sentimento em palavras. Se você não curte ou não tá a fim de conhecer, recomendo partir pra outro site. Tipo esse!

Spiderwebs

A música que abre o álbum sempre foi, pra mim, uma mina fugindo de um cara grudento. Mas agora, mais madura, penso que pode ser sobre um telemarketing que tá te ligando pra caralho e você não consegue se livrar. A pegada ska/reggae é ótima e a letra gingada dá muita vontade de sair dançando. Animação pra chegar na faixa 2.

Ela tá muito brava!

 

Excuse Me Mr.

Li que era pra ser meio folk, mais lentinha, a versão original. Mas não tem como não amar esse ska com metais. A letra é a primeira que me fez entender a inspiração desse álbum, que é o cotidiano de um jovem morando perto da Disney, em Anaheim.

Imagina você crescer numa micro cidade que tem um fucking parque gigante? Essa música fala de imigrantes tentando fazer uma grana vendendo coisas e sendo “confundidos” com bandidos. Não é a versão oficial, é a minha versão.

Just a Girl

Caralho, essa música! Meu hino de adolescente. Eu fazia performances dela no quarto, eu aprendi inglês (sozinha) pra entender a letra.

Podia ser Spice Girls? Sim.

É sobre uma mina que não aguenta mais ser tratada diferente (e pior) e reclama disso, apontando onde está o problema. Vou falar que eu nunca pensei em feminismo com essa música quando era adolescente, mas agora, com mais de 30 nas costas, consigo entender e agradeço Gwen Stefani por ter me ensinado mesmo quando eu não sabia que tava aprendendo.

Happy Now

Eu não curto muito essa música, mas eu escuto mesmo assim. É sobre um cara que cagou tanto no maiô que foi abandonado e ficou sozinho e ela fica perguntando se agora ele tá feliz. Claro que não tá, né?

Different People

Essa música é fofa e meio triste. Fala sobre irmãos que tretam muito (provavelmente a Gwen com o irmão que saiu da banda logo depois) e acho que meio que justifica o nome “Tragic Kingdom”. Porque também pensei que tanto a Gwen quanto o Eric viam gente diferente do mundo todo na cidade deles, então eles acabaram fazendo rolês diferentes.

Viver numa cidade pequena (como eu vivo agora) deixa a gente próximo de pessoas que não temos muito a ver. Só que quando a cidade tem um lance turístico gigante e fica perto de LA, a realidade muda, né? Então, mesmo sendo garotos do interior, eles tinham aquela diversidade vivendo ao lado.

Hey You

Acho essa música muito lounge e meio nada a ver com o álbum, mas eu escuto pois eu amo Tragic Kingdom e vou defendê-lo.

Fala sobre pessoas com relacionamentos fake, eu acho. Mas super cabe com a realidade da Disney, onde o fluxo de pessoas deixa fácil rolar de se envolver com um estudante de intercâmbio que promete que vai casar com você pra ficar nos EUA, mas aí o intercâmbio acaba e leva o amor junto com ele. Algo assim!

The Climb

Capacidades vocais da Gwen tão nota mil aqui, muito agudo, muito grito. A música fala sobre subir uma montanha. É, só isso mesmo.

Sixteen

Essa música é sobre a maluquice que é poder dirigir aos 16 anos, mas não poder beber. Ter 16 anos é meio que o começo do fim, mas também é um alerta que você ainda tem muita coisa pela frente. A música é um ska animado, vontade de dançar como se eu tivesse dezeseis de novo.

Sunday Morning

A minha música preferida do álbum todo. A que eu ouço no repeat e que eu quero dançar toda vez! É sobre uma menina que acordou pra vida e viu que estava com um cara babaca. Adorei porque isso rolou comigo na adolescência e eu pude me identificar profundamente com uma música tão boa. E me livrar de um embuste!

Tem tecladinhos, bateria, baixo super marcantes, uma música pra ficar pulando e mandando babacas pastar! Recomendo muito!

Don’t Speak

A primeira música que ouvi deles e não entendia nada, só achava fofa e o clipe muito louco. Aí eu li numa Capricho sobre a letra ser a difícil separação da Gwen com o baixista da banda (que ainda tá na banda), o Tony Kanal. Quando entendi melhor a letra, virou minha trilha sonora pra pé na bunda. Sempre será.

O ritmo lentinho não combina muito com a animação do álbum, mas não teria como o Tragic Kingdom ser perfeito sem essa música. Necessária, incrível, maravilhosa.

Vai o clipe maravilhoso também:

You Can Do It

A música animada depois da música triste. Uma pegada meio anos 70, com “uh, uh, uh” e muito teclado. Aquele trompetinho rouco, junto com a guitarrinha. Todo um groove. E é a sequência real de “Don’t Speak”, sobre a mina superando a separação e continuando a ver o cara. Tentando conviver com o mano de boas depois de terminar e conseguindo!

World Go ‘Round”

Ska reggae pra falar que o mundo dá voltas bem antes do CPM 22. Mas é sobre um lance mais universal, o mundo tem que dar voltas de um jeito diferente, pois a humanidade não está indo num caminho legal. Um protesto bacana, com muito ritmo e homenageando o reggae roots.

End It on This

A música está mais para hardcore melódico/emo. A letra é sobre terminar com alguém por não ver um futuro com essa pessoa. A Gwen compôs junto com o Kanal. Parece que ele falou muita coisa, não cumpriu e a Gwen cansou e se inspirou pra escrever esse álbum. Só posso agradecer, né?

Olha que linda a versão Hora de Aventura da capa. Amei!

Tragic Kingdom

Essa música é diretamente sobre a Disney. Um ska lento, sombrio e envolvente. O Eric que fez a letra e creio que ele era o mais punk dos irmãos Stefani. A letra é muito de banda de ska/punk, sobre pessoas falsas, instituições manipuladoras e como tudo foi feito para deixar você alienado na Disney. Amo demais esse som! Melhor música pra fechar o álbum! Além do tema de Star Wars no saxofone no final que ficou muito maravilhoso.

Quero saber de você! YUKÊ você acha de Tragic Kingdom?

Deixe uma resposta